TELEFONES

Orçamento sem compromisso: Palestra de Vendas, Palestrante de Vendas Curitiba (41) 99995 2061 ou 3015 0040 Palestra Motivacional para Empresas
Palestra de Motivação, Palestrante de Motivação

DESCULPAS SÃO OS PREGOS DA CASA DO FRACASSO !

"Gostaria de agradecer suas mensagens motivacionais; pela sua aplicabilidade, praticidade e principalmente pela forma em que aborda as situações cotidianas.
Prof. Osmar Coutinho, por favor leia a minha história...
No início deste ano, logo ao chegar ao trabalho, fui convidado a comparecer no setor de RH.
A chefe do setor simplesmente apresentou-me uma carta de demissão e o meu mundo desabou. Levei muito tempo para compreender o real motivo que levou a empresa a tomar tal decisão.
Fiquei “P” da vida e cheguei até pedir desculpas pelas minhas possíveis falhas, mas já era tarde demais.
Com o passar do tempo, ao invés de tentar descobrir o motivo, coloquei a culpa na empresa, no meu chefe,  nos amigos e até nos meus familiares.
Achava que se eles tivessem me incentivado mais, isto jamais teria acontecido.
Enganado estava eu em pensar desta forma, a vida acabou me ensinando que o real culpado na realidade era eu mesmo, por falhar várias vezes com a empresa, viver pedindo desculpas ao invés de mudar de atitude, e principalmente por me achar INSUBSTITUÍVEL."

Meu amigo, a sua história nos faz refletir que devemos primeiramente olhar para dentro de nós ao invés de sair por aí procurando um culpado ou atirando para todos os lados. Muitas vezes é mais fácil enxergar somente o que queremos ver e não o que realmente merecemos.
A história abaixo ilustra bem esta situação.

Conta uma lenda árabe que um nômade do deserto resolveu, certo dia, mudar de oásis.
Reuniu todos os utensílios que possuía e de modo ordenado foi colocando-os sobre o seu único camelo.
O animal era forte e paciente. Sem se perturbar, foi suportando o peso dos tapetes de predileção do seu dono.
Depois, foram colocados sobre ele os quadros de paisagens árabes, maravilhosamente pintados.
Na seqüência, foram acomodados os objetos de cozinha de vários tamanhos.
Finalmente, vários baús cheios de quinquilharias. Nada podia ser dispensado. Tudo era importante.
Tudo fazia parte da vida daquele nômade, que desejava montar o novo lar, em outras paisagens, de igual forma que ali o tinha.
O animal agüentou firme, sem mostrar revolta alguma com o peso excessivo que lhe impunha o dono.
Depois de algum tempo, o camelo estava abarrotado, mas continuava de pé.
O beduíno se preparava para partir, quando se recordou de um detalhe importante: uma simples pena.
Ele a utilizava como caneta para escrever cartas aos amigos, preenchendo a sua solidão no deserto.
Com cuidado, foi buscar a pena e encontrou um lugarzinho todo especial para colocá-la em cima do camelo.
Logo que fez isso, o animal arriou com o peso e morreu. O homem ficou muito zangado e exclamou:
_Que animal mole! Não agüentou uma simples pena!

CONCLUSÃO
Por vezes, agimos como o nômade desta história.
Não é raro um trabalhador perder o emprego e reclamar: “fui mandado embora só porque cheguei atrasado 10 minutos”.
Ele se esquece de dizer que quase todos os dias chega atrasado 10 minutos.
Outro diz:“meu chefe é muito intolerante, só porque não consegui fechar a cota de vendas neste mês...”
A realidade é que ele dificilmente consegue atingir as metas e vive reclamando que não é valorizado.
Há pessoas que vivem a pedir emprestado dinheiro, livros, roupas, uma lista infindável e ficam chateadas quando recebem um não da pessoa que já cansou de viver a emprestar!
Costuma-se dizer que é a gota d’água que faz transbordar a taça.
Em verdade, todo ser humano tem o seu limite.
Quando o limite é ultrapassado, fica difícil o relacionamento entre as pessoas.
No convívio profissional, são as pequenas faltas, quase imperceptíveis, que se vão acumulando dia após dia.
É então que sucumbem relacionamentos profissionais (chefe X colaborador – colaborador X chefe), acabam até sociedades que pareciam duradouras.
Amizades de longos anos se deterioram e até empregos são perdidos.
Tudo se deve ao excesso de reclamações diárias, faltas pequenas, mas constantes, metas quase nunca atingíveis, pequenos deslizes, sempre repetidos, dia após dia, mês após mês, ano após ano.
Por isso meu amigo, o meu conselho é: não deixe que suas ações prejudiquem aos outros, mesmo que de forma leve.

Prof. Osmar Coutinho - Conferencista - www.osmarcoutinho.com.br

Realizamos Palestras abertas ou "in company", consulte-nos sem compromisso e sinta a diferença nos resultados.
(41) 3015-0040 | 9995-2061 - Curitiba/PR | Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.